domingo, 26 de abril de 2009

Crónica dos bons psicomalandros (1)

Psicomalandrice é a arte subtil de aproveitar a Psiquiatria do SNS para resolver os seus problemas e contrariedades.

A partir de hoje, este blog publicará, de forma muito sistemática, uma sequência de soluções para problemas muito concretos, utilizando a arte da psicomalandrice. Aprenda a levar a água ao seu moínho!



Problema: O marido/mulher zanga-se consigo e você não tem coragem para o/a enfrentar.

Solução:

  1. Quando apanhar o marido/mulher fora de casa, pegue numa caixa de aspirinas.
  2. Não tome muitas, só duas ou três, porque depois são comprimidos a mais e dá problemas de estômago.
  3. A seguir, apanhe um táxi e corra para as urgências de psiquiatria da área
  4. Diga ao médico da triagem que está a pensar em matar-se e que tomou duas caixas de toda a medicação lá de casa, incluíndo os xaropes para a tosse...
  5. Com sorte ele, alarmado, pede para lhe fazerem uma lavagem gástrica.
  6. Encontram lá as três aspirinas.
  7. O médico, ainda mais alarmado, pede a observação pela psiquiatria.
  8. Faça a cara mais de caso possível e diga a mesma coisa que disse há pouco ao psiquiatra, mas com olhos de cachorro abandonado.
  9. (Não diga ao psiquiatra que o seu marido é uma besta e que se está a pensar divorciar.)
  10. Se tiver sorte, o psiquiatra procede ao internamento. Se não tiver sorte, repita os passos anteriores num dia qualquer da semana seguinte, quando o marido estiver fora de casa...
  11. Chegado/a ao internamento, aproveite a vida. Por exemplo, marque cabeleireiro, pinte as unhas, diga aos enfermeiros/as que lhe doem as cruzes e peça para lhe fazerem massagens, dê umas "voltinhas" com outras pessoas na mesma situação...
  12. Quando a equipa do internamento descobrir a marosca, atire-se para o chão e faça de conta que é um defunto.. (variante: pode também, no chão, fazer de conta que se está a afogar, sem água...)
  13. 8 dias depois de ter alta, repita todos os passos anteriores.
  14. Quando a equipa de psiquiatria da área já conhecer todos os pormenores da sua vida de cor, mude de área de residência. Há um Portugal inteiro à sua espera!


5 comentários:

Sant'Iago disse...

há um portugal inteiro à nossa espera... lol. Mais nada :)

mjgsa disse...

Eh Eh Eh.
Acho que vou seguir o conselho.
A sério!

Mãe Sisa disse...

Acredito que os há.
Já há quase 4 anos que me incentivam a fazer isto!!! E eu não sou capaz de ser "psicomalandra"... devo ser apenas parva (!) uma vez que estou agora de baixa prolongada (e neste momento sem ser remunerada).
Quando finalmente assumi a minha (possível) depressão, comprometi-me tb a tomar medicação devidamente prescrita pelo psiquiatra... fui chamada a Junta Médica que me notificou da não-subsistência da incapacidade (porque já "passei o prazo").
Agora sim, seria mesmo uma boa altura para ser psicomalandra! Mas como sou parva...
Gostei mt de conhecer este canto.

Celeste disse...

entretanto podem exigir uma declaração de doença cronica sempre poupam uns trocos.

Danni disse...

hahahahaa com este post fizeste-me lembrar aquele livro do Pio Abreu (como tornar-se doente mental);)
Jinhos